Fundado em 16 de abril de 1932

...Macaé, ano I, Nº 25 - 14 a 21 de julho de 2006
Novo mercado virtual. São mais de 800.000 produtos com os melhores preços da praça. Você compra e recebe em casa. Visite o site www.mercadoprodutos.com
Colunistas
Adriano Benayon
Almir da Silva Lima
Amanda Paiva
Ana Cristina Gama
Ana Lúcia Rabello
Andrei Bastos
Angela Maria
Antonio R. Nóbrega
Bruno Yuri
Cadidja Lima
Ceci Juruá
Ciro Campelo
Cris Passinato
Cristina Eringer
Cristina Vieira
Daniel Felipe Matos
David Hugo Peczenik
Denise Barreto
Denise Calixto
Fabiana Madruga
Fernando Cruz
Giulianna Medeiros
Helena Santos
Jeanne Dantas
João Martins
José Milbs
Juliana Nunes
Juliane Veríssimo
Langstain Almeida
Leilane Castro
Letízia Borges
Lidiane Sato
Lúcia Vaccari
Luciana Chagas
Lúcio Aguiar
Manoel Barbosa Filho
Marcel Silvano
Maria Cristina Lacerda
Mariana Gama Soares
Mariana Rotili
Mariane Marx
Marly Santiago
Milton Nunes Filho
Moctezuma Pinto
Monique Cruz
Pollyanna Gomes
Rafael Cabral
Reinaldo M. Brandão
Renata Celeste
Rodrigo Costa
Roque Weschenfelder
Rosana Campos
Rui Nogueira
Thadeu Rabelo
Thaís Velloso
Valéria C. Fernandes
Vanessa Gonçalves
Vera Lúcia Gama

Calamidade Brasileira

Giulianna Medeiros

A grande São Paulo parece estar tendo uns probleminhas quando a violência, o Rio de Janeiro também.. Aliás, que cidade no Brasil não tem esses probleminhas do cotidiano? Pois é. A violência vem sendo cada vez mais presente no dia-a-dia das pessoas no Brasil.. Um assalto aqui, um assassinato ali, puxa roubaram a velhinha do 301! Isso era pra ser 'normal'? Ou pelo menos em vista sempre no nosso cotidiano? Não meu amigo todos sabemos que não é.. Às vezes você pode até imaginar como é ser presidente desse país por um dia que seja: "por onde eu começo? violência urbana, tráfico, favelas, pobreza, fome, moradia, poluição urbana..". Deve ser bem difícil mesmo.

O problema é que, enquanto o governo pensa no que fazer, (ou não pensa né) nós, o povo, sofremos todo dia algum fato da imensa lista de problemas do nosso país. Isso é triste, ridículo, e já chegou no nivel absurdo. Rio de Janeiro e São Paulo já atingiram o limite de homicídios ou coisa que o valha, por dia! Como é possível vidas serem tiradas dessa maneira? Quer dizer, uma vida, mesmo que seja uma só, pense bem.. Essa pessoa tinha família, amigos, trabalho, personalidade.. E vai fazer falta pra muitas outras. Agora imagina mais vidas ainda.. E a bola de neve só vai enrrolando e crescendo, a bola de problemas do Brasil. Enrrola e só cresce.

Mas, o pior nem é isso, esses motivos e fatos que eu falei acima. É, talvez não tenha coisa pior do que várias pessoas morrerem, perderem suas coisas, morrerem de fome e tudo por dia. Mas tem.. O problema da própia violência, da fome, são todos gerados ou largados pelos própios brasileiros, de brasileiro para brasileiro. O própio povo não se ajuda.. E ainda bagunça o país.

*Giulianna Medeiros Palomera@gmail.com Estudante, 16 anos. Macaé - Rio de Janeiro.


Veja outros artigos de Giulianna Medeiros
Acontecências
Acontecências II
Água
Amazônia
Bandido Negro
Cartas do Rebate
Cinema
Classificados
Construção civil
Contos
Cotidiano
Crônicas
Culinária
Cultura
Curiosidades
Direito do Consumidor
Direito do Trabalho
Educação
Educação artística
Empregos & Currículos
Entretenimento
Escaladas
Escultura em sabonete
Esportes
Estudante/Ensino
Festival de Coros
Fotografia
História do Theatro
Índios
Justiça
Liga Operária
Livros
Luta armada
Materialização
Meio ambiente
Movimento hippie
Mulheres da História
Música
Nossas ilhas
Nossos poetas
Opus Dei
Palavra de Filósofo
Pensamentos
Petrobrás/Petróleo
Piadas Brasil/Portugal
Poemas
Poesia
Posta-Restante
Procuras emprego?
Prova de amor
Rafting / Canoar
Recadinhos do Rebate
Reforma Agrária
Religião
Saúde
Sexualidade feminina
Telefones úteis
Umbanda
Voz do povo

Configuração mínima: 800x600. Recomendamos o Mozilla Firefox. Clique aqui para baixar a versão 1.5
Criação e manutenção Artimanha